quarta-feira, 23 de novembro de 2011

...E é assim que acontece




Cada vez que você chega
Cada vez que teus lábios me chamam
Que teus olhos me vêem
Desse jeito que só você sabe me ver
Desse jeito que eu só mostro pra você
É meu céu se iluminando depois um eclipse
O tempo não existe, nos despedimos hoje cedo e você chegou agora
Anula os dias e a saudade
Me enche de vontade de te amar e amar
De mergulhar em você como te sinto mergulhando em mim
Ahhhh e me invadindo, tomando os espaços e o ar
Me encanto fluindo... 
Vendo cada afluente de amor que nasce em mim deságuando em você
Me fazendo sentir tudo
Os ossos, a pele, o calor
Me fazendo ver tudo
Teus pelos e poros, teu cheiro teu toque
Minha dor, minha alegria minha doce agonia
Te amo te amar, teamoamar,  amoteamar, amo-te amar amor
Tem um prazer insano e indecifrável que me toma quando digo te amo
Tem a certeza de saber do amor
Do amor que ama por amar
De saber que eu o tenho comigo
E não importa quanto tempo esta breve vida exista
Eu existo porque existes comigo



Marcela Elizabeth 





sexta-feira, 20 de maio de 2011

Simplicidade e elegãncia

Hoje estou ele demais

Sabe aquele dia em que tudo é ele?
Relembra cada parágrafo, de cada capítulo daqueles mais de 25 anos de história... É assim mesmo.
O tempo passa, mas não passa você.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

De como sou e penso do amor





Ai que saudade do amor.
Sabe aquele que te faz, simplesmente, ser.
Amar é desejar ardentemente, é ter certeza que tudo vale a pena por um tempo com teu amor, seja pouco ou muito. É sair da cama levando o cheiro dele e a cada vez que fechar os olhos sentir um arrepio no corpo e  suspirar...

Amar me faz forte, me acrescenta motivos pra viver, pra acordar, pra lutar.
Ah, eu amo amar. Amar é tão bom, me faz tão bem que quero amar mais ainda meu amado, pelo tão grande bem que ele me faz.  Sabe quando acordo e lembro dele sou feliz que nem criança, só por saber que ele existe. Sinto um tremor quando escuto a voz dele, minha boca seca, as mãos ficam gelada, o corpo estremece e o suspiro, de novo. É sempre a primeira vez. Sempre é o olhar dele em mim, como o primeiro. Me desconserta, me intimida. É sempre novo, único.
Sabe quando você não pensa em nada que te faria deixar este amor, quando você não consegue achar nenhuma dificuldade que justificasse não viver este amor...Nem medo, nem temperamentos diferentes, nem diferenças sociais culturais, nem mudança de Estado, de País, de Mundo se preciso. Quando nada é tão importante quanto este amor e ele é alimento pra tantas outras coisas na sua vida que você sente que pode fazer tudo, tudo mais e melhor?
... Ah, não tem desânimo, não tem dor, não tem nada que te pare. Quando você se alimenta de um grande amor tudo é bom. 
Eu conheço este amor...de viver, de andar com ele, de acordar e dormir com ele. Eu sei o que eu sou com ele, eu sei o quanto ele me completa e me faz feliz. 
Ah eu não sei como se constrói o amor, só sei cultivar, alimentar. Entendi que amor é fruto que brota sozinho, de uma semente quase exclusiva, aprendi que amor é algo que nos toma e invade e a gente fica sem saber de onde vem, fica nas mãos deste sentimento,  ele toma todo nosso ser e não deixa espaço pra mais nada, pra mais ninguém. É tudo. Nada é igual. 


Tentei fazer de novo, tentei com toda a minha força, com toda minha consciência, com todo o meu desejo. Procurei dentro de mim, ai como procurei... Procurei o caminho, a fórmula, me entreguei mesmo, me esmerei nesta busca. Procurei com a minha cabeça, com meus sentidos e meu corpo, usei toda a minha inteligência. Investi, insisti e procurei todas as maneiras, todos os jeitos, todas as fontes...me perguntei muitas vezes por que não, me perguntei muitas vezes se não estava me empenhando, não estava de corpo e alma ali. 
Me respondi que estava ali com toda a minha sinceridade e toda minha vontade de fazer acontecer, de fazer dar certo. Dia após dia trabalhei pra isso. 

Mas, por fim, não consegui encontrar este caminho.Tentei abrir, tentei mesmo, mas não encontrei dentro do meu coração as ferramentas que abrem estradas. Era como se ele me dissesse  não adiantar insistir, porque ele quer mais e não vai assim, quebrando fronteiras só por diplomacia. Me disse que não tem política passível de fazê-lo se render. Eu entendi, então, que ele como eu, precisamos ser tomados, rendidos sem defesas. Porque já vivemos assim, nos acostumamos a isto e não podemos, não queremos,  viver menos.



Tenho saudades de mim tomada por amor. Tenho saudades do que sou quando estou amando.
Estou com saudades de amar assim, não sei querer amar menos...sinto falta de tudo isso. Sinto falta de mim.
Quero a cor, o sol e a luz que o amor traz. Quero o sorriso que não cessa.
Quero amor assim, gravado em mim...até no calcanhar.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Poema antigo






Confissão

Marcela Liz


Minha alma passeia em ti
Dispondo-se em ti
Dando-me como  um brinquedo teu
Em minh’alma és senhor

Dominas soberano
Está em ti, em tuas mãos
És soberano do destino meu
Podes escolher o fim que me queres dar

Resignada ante ti aguardo minha  sentença
A felicidade e a vida que emanam de ti
Que vêm a mim como um rio que anseia encontrar o mar
Ou o  fim e a morte, a morte que provo cada vez que te vais

Senhor meu, sagrei-me  serva tua
Escrava dos caprichos teus
Sou tão tua, estás tão em mim que aonde vou,
Vai-te também

Roubaste meu coração, minha paz e como troca trouxeste  medo
Medo de que nunca sejas meu
Medo  da vida acontecer em vão
Da solidão eterna  nas noites sem tuas mãos

Mesmo tão  breve teu tempo meu
É tal tua grandeza ,  preenche os espaços que são teus
Quando me olhas traz consigo de volta o tempo
Trazes contigo o calor e o sol que carregas

Tão longe vivo a adorar-te
A entregar-te meu amor, minha vida e ar
Amor,  amor,  a vida sem ti é qual o nada
É tempo  sem sentido, vida sem razão

Resume-se  em simples seqüências  lógicas de acordar e adormecer
Cumprir o  tempo, dias e noites que passam vazias, folhas ao vento
Riso no lábio e solidão no olhar
És, amor demais, amar demais

Quando  um dia eu  não  mais existir
Terei  plantado em todos os cantos
 A semente deste meu amor por ti
Amar-te terá sido o legado meu

Porque assim é,  minha vida é o amor a ti
Por ele  canto e vivo  em seu louvor
Por ele meu pranto, minha dor
Por ele,  cada esforço meu e toda vida dou

Pelo bem que me faz,  pelo que me fez ser
Pelo sortilégio de amar como ninguém jamais,  amou alguém
Assim, minh’ alma desnuda dança  em tuas mãos e aguarda a sorte
Que escorre pelos vãos  dos dedos teus .

De tudo que quero,  quero a ti,  com mais força
De tudo que sonho,  sonho mais,  quando  contigo
De tudo que amo, amo-te infinitamente, infindavelmente mais
De tudo que busco, não desisto, insito em ti

Esperança que não morre,  que antes morra eu
És amor sublime, forte. Forte como a morte
És toda razão de minh’alma, és toda função do meu viver
És por fim,   o silêncio que arde,  a palavra que me falta quando dizes , te amo.